Página inicial
Notícias

Notícias

Espaço Viver Bem forma profissionais

Divulgação
Vida nova para Ana Paula! Desde que terminou o curso gratuito de manicure/pedicure em 2017 e recebeu seu certificado profissional, ela inicia uma etapa de desenvolvimento econômico e social/geração de renda que pode trazer mudanças na sua vida. Dona de casa e moradora no bairro Lealdade e Amizade, Ana Paula de Araújo M. de Jesus já está atendendo clientes em sua casa e ganhando renda extra, graças ao projeto social da Prefeitura de Rio Preto/Emcop/Caixa Federal, desenvolvido no Espaço Viver Bem. O início está sendo bom, entrando um dinheirinho razoável, porque as mulheres no geral não ficam sem esmaltar pés e mãos, garantindo sempre uma clientela fiel. No mercado da beleza, o serviço de manicure e pedicure custa de R$ 20 a R$ 35. 

Assim como muitas mulheres do bairro, Ana Paula não sabia fazer unha. “Vim ‘crua’, mas tinha vontade de aprender. Não tenho como trabalhar fora, por causa dos filhos. São três meninos, de 16, 12 e 8 anos. Meu marido é ajudante geral. Em casa, ninguém implicou. Então depois que terminei manicure, comecei informática e vou fazer corte e costura. Enquanto faço os cursos, os filhos praticam muay tai e capoeira. Ganhar dinheiro como manicure me dá uma sensação boa, é muito gratificante ter o dinheirinho próprio,” afirma Ana Paula.

Outra aluna, Ana Claudia L.S. Silveira, é cabeleireira, mas foi se profissionalizar em unhas para aumentar as opções do seu salão de beleza. “Depois, vou fazer auxiliar de cozinha,” disse Ana Claudia, referindo-se a um curso bastante concorrido do projeto.

A professora do curso  de manicure/pedicure, Renata Fiorilo, inicia a aula com música gospel de fundo musical e fica de olho nas alunas, verificando uma por uma cada etapa do trabalho. Na sala, são 10 postos de manicure, além de suportes para esmaltes e apetrechos de trabalho. A aula começa com distribuição de alicates, espátulas e outros instrumentos de metal, esterilizados em autoclave; lixas, palitos e luvas são descartáveis. Tudo oferecido pelo projeto. 

As aulas são ministradas toda segunda-feira em três horários: 14h, 16h e 18h. Aos sábados, 8h e 10h. No total, 27 alunas terminaram o curso nesta semana, mas a data de entrega do certificado ainda não foi definida. A aluna mais nova tem 12 anos. O curso tem duração total de três meses. 

Essa é a segunda turma de formandas. A primeira pegou seu certificado de conclusão de curso em novembro de 2017, em cerimônia presidida pelo prefeito Edinho Araújo e pelo presidente da Emcop, Adão da Costa Morais.

É uma classe exclusivamente feminina, que tem até um grupo no whatsapp. “Marcamos as aulas, confirmamos horários e mandamos recados. É até um meio de não desistirem. Quando falam em deixar o curso, fico insistindo para não desanimarem. Não deixo faltar, procuro repor as aulas, porque entendo que são donas de casa na maioria, têm filhos, obrigações em casa, etc. É um curso que exige a presença, a gente só ensina o passo-a-passo, depois elas desenvolvem a criatividade,” diz a professora Renata.

O curso é concorrido, tem 12 aulas presenciais e uma boa fila de espera. Inscreveram-se para esta modalidade 319 pessoas. “Primeiro, fizemos um diagnóstico no bairro, pesquisando entre a população os serviços profissionalizantes que mais interessavam. Os mais pedidos são os de estética. Entre as metas do programa estão o desenvolvimento social/econômico e a geração de renda,” disse a assistente social Izadora da Silva, responsável pelo projeto perante a Caixa Federal. 

Para implantar esse e outros cursos, a Emcop/Caixa Federal contam com apoio da Amai – Associação Mamãe Idalina, que fornece a mão de obra. Além de manicure e pedicure, pode-se escolher entre os cursos de panificação, porteiro e vigia, jardinagem, auxiliar de cozinha, informática básica, corte e costura. Desenvolvido em conjunto com a Caixa Econômica Federal, o Viver Bem foi instalado no bairro no dia 6 de abril de 2017. É realizado por meio de um Plano de Desenvolvimento Socioterritorial (PDST), com o objetivo de integrar melhor as comunidades onde os alunos estão inseridos, com atividades físicas, educativas e recreativas para todas as idades.
A programação de atividades inclui futebol, skate, muay thai, capoeira, axé, zumba, forró, dança de salão, oficina de brinquedos, funcional kids, balé, violão, percussão, grafite, arte circense, teatro, dança mix, pilates de solo, horta suspensa, arborização, oficina de reutilização de materiais recicláveis e ginástica para terceira idade. Não há limite de idade para participar.

Depois de formados, os moradores ainda recebem um empurrãozinho no mercado de trabalho, com acompanhamento e orientação da equipe do Espaço Viver Bem. No mural da sede, são colocadas as vagas do balcão de empregos disponibilizadas pela Prefeitura de Rio Preto. ‘No quesito autonomia, preconizado no programa, damos a oportunidade para eles caminharem com as próprias pernas. É raro, as pessoas fazerem um curso só. Geralmente, elas acabam um e já engatam outro. É gratuito, prazeroso, acaba ocorrendo fortalecimentos de vínculos sociais, o que torna a comunidade mais produtiva e harmônica”, disse Izadora.

O Espaço Viver Bem, na opinião dos moradores e da equipe que trabalha lá, trouxe ganhos e atividades para o bairro, que tem índice muito grande de crianças. Uma vez que participam de alguma atividade cultural e esportiva, elas deixar de frequentar a rua e preocupar a família. E ainda ganham todo dia um combo com lanche, fruta e suco (ou refrigerante). 

Na terça-feira, 6, o Espaço Viver Bem estava lotado. Alunas entrando nos cursos de manicure, outras no corte e costura, ou esperando começar a aula de zumba, crianças a postos para o muay tai. Em todas as direções, sempre se vislumbra um futuro melhor.
 
Carnaval no Viver Bem
Na segunda-feira de Carnaval, dia 12, os foliões do Viver Bem vão se juntar ao Bloco Ocupa Ação, da Secretaria da Cultura, e brincar para valer, das 17 às 20 horas. Vai ter tudo o que exige uma boa folia de Carnaval, e para isso, eles já estão confeccionando máscaras, adereços e enfeites. Vai ter até concurso de fantasia. 

Quem quiser participar, é só se juntar ao bloco, que vai se concentrar na rua Pedro Oliva, s/nº, na sede do projeto. Aberto à participação de crianças e adultos.
 
 
Sumário Executivo
  Título Espaço Viver Bem forma profissionais
  Órgão Responsável Secretaria de Comunicação Social
  Data de Publicação 08/02/2018