Encontre o que você procura no portal

Use o campo de pesquisa abaixo para encontrar o que você precisa de maneira fácil e rápida.

Mês da Luta Antimanicomial 2018

Em 18 de maio em 1987, foi realizado um encontro de grupos favoráveis a políticas antimanicomiais e, nesse encontro, surgiu a proposta de reformar o sistema psiquiátrico brasileiro. Pela relevância do encontro, a data de 18 de maio tornou-se o Dia de Luta Antimanicomial.

26 de Abril de 2018

No fim da década de 1970, muitos movimentos ligados à Saúde denunciaram abusos cometidos em instituições psiquiátricas, além da precarização das condições de trabalho e reflexo do caráter autoritário do governo no interior de tais instituições. A partir daí, surgiram movimentos de trabalhadores de saúde mental e familiares, que colocaram em evidência a necessidade de uma reforma psiquiátrica no Brasil.

  Em 18 de maio em 1987, foi realizado um encontro de grupos favoráveis a políticas antimanicomiais e, nesse encontro, surgiu a proposta de reformar o sistema psiquiátrico brasileiro. Pela relevância do encontro, a data de 18 de maio tornou-se o Dia de Luta Antimanicomial.

  No município, esse movimento é realizado durante todo mês de maio, enfocando a prevenção dos agravos em saúde mental nos distritos de saúde, por meio de ações intersetoriais de promoção em saúde mental, tais como: rodas de conversa, oficinas terapêuticas, apresentações culturais, exposições, exibição de filmes e documentários, entre outros, com a finalidade de destacar a importância e a eficácia do atendimento extra-hospitalar preconizado na política nacional de saúde mental, bem como desmitificando o que é tido como “loucura”.

  Toda a programação conta com a participação dos trabalhadores, usuários, familiares e a população, com ênfase no dia 19 de maio, um sábado, quando, das 9 às 12 horas, na praça Rui Barbosa, acontecerá a manifestação cultural “O que você vê quando me vê”. O evento é umaparceria com os Centros de Atenção Psicossocial do município, as universidades UNIP, UNIRP e FAMERP, e o Conselho Regional de Psicologia. Haverá exposição de artes, apresentações culturais, oficinas terapêuticas abertas, panfletagem e atendimentos realizados pelos alunos da UNIP (aferição de pressão, tipagem sanguínea, orientação psicológica).

Acesse a programação completa: Luta Antimanicomial “O que você vê, quando me vê”