Prefeitura e Semae abrem licitação para construção de interceptor de esgoto margeando a Floresta Paulista

A obra está estimada em R$ 7 milhões e terá 7,6 quilômetros de extensão. A previsão é que a obra inicie daqui a três meses, com um prazo de dez meses para finalizar

7 de junho de 2019

O prefeito Edinho Araújo e o superintendente do Semae – Serviço Municipal Autônomo de Água e Esgoto de Rio Preto, Nicanor Batista Jr., assinaram na tarde desta sexta-feira (7/6) a abertura da licitação para a construção de um interceptor de esgoto na margem direita do Córrego do Morais. A obra está estimada em R$ 7 milhões e terá 7,6 quilômetros de extensão. A previsão é que a obra inicie daqui a três meses, com um prazo de dez meses para finalizar.

O interceptor irá margear toda a extensão da Floresta Estadual Paulista. O Semae e a diretoria da Unesp (campus Rio Preto, responsável pela preservação da mata) fizeram uma série de tratativas no último ano para que a floresta não sofresse nenhum dano. “Tivemos todo um cuidado com a questão ambiental. O interceptor era para ter uma extensão bem menor, caso fosse construído em linha reta. Optamos por desviar de toda a floresta. Para que isso seja possível, vamos construir uma estação elevatória intermediária nos fundos do Quinta do Golfe e um trecho de 1.000 metros de recalque”, explicou o superintendente Nicanor Batista.

O novo interceptor irá beneficiar a região do Shopping Iguatemi, Quinta do Golfe, Distrito Industrial “Ulysses Guimarães”, Partec – Parque Tecnológico e a área que a Santa Casa de Rio Preto recebeu do Estado. A Santa Casa de Rio Preto recebeu do Estado de São Paulo uma gleba de 650 mil m² pertencente ao Instituto Florestal em troca da área de 36,9 mil m² onde hoje está o Hospital de Base. “Toda essa região será beneficiada pelo novo interceptor que também irá atender, no futuro, novos loteamentos que surgirão naquela região”, disse Nicanor.

A região beneficiada pelo interceptor fica localizada numa área nobre de Rio Preto, num dos últimos grandes espaços livres remanescentes na zona sul. Está localizada entre o Polo Joalheiro, distrito industrial Ulysses Guimarães, Parque Tecnológico e rodovia Washington Luís (SP-320).

O traçado do interceptor começa na divisa do município de Rio Preto com Mirassol. Serão 3 quilômetros por gravidade. Na sequência, vem um trecho de recalque de 918 metros e um novo trecho por gravidade de 3,7 quilômetros. O novo interceptor será conectado a um interceptor já existente no Córrego Piedade, transportando o esgoto até a ETE Rio Preto – Estação de Tratamento de Esgoto, em fase e ampliação. Também será construída uma estação elevatória intermediária, próxima ao Córrego Borazinho.